O programa acabou.

17 Abr

Curiosamente, depois de me terem convidado para fazer parte dele.

Foram três séries em que jovens e viçosas raparigas conseguiram manter um programa no ar, sempre com convidados decentes e conversas interessantes. Anos a fidelizar um público que gostava de as ouvir, até que um dia, tiveram a ideia peregrina de me convidar para me juntar a elas. Penso que não é preciso ser nenhum Einstein para fazer umas continhas de cabeça e juntar 1+1.

Mas, felizmente, parece que por ali ninguém vai ganhar um Nobel da Perspicácia tão cedo. Mais felizmente ainda, as pessoas que mandam na rádio devem estar a dormir à hora do programa e não se aperceberam da completa ausência de profissionalismo com que brindamos as cerca de quatro pessoas que nos ouvem.

Ontem, para terminar em beleza, além das chamadas do pessoal que nos ouve enquanto cumpre pena, consegui arranjar maneira de fazer piadas com a deficiência motora de um dos ouvintes mais fixes que já nos ligou. Isso mesmo que estão a pensar… um ouvinte com deficiência motora ligou para o programa e acabei a fazer piadas com isso. Felizmente, deu provas de que as suas limitações estavam nas pernas e em nada afectaram o seu sentido de humor.

Ainda assim, não foi suficiente para correrem comigo dali para fora. Voltamos na próxima quinta… com um nome novo e, muito provavelmente, a estupidez do costume.

Clicai e escutai. Eu estou, E CONTINUAREI, no meio de vós.
Palavra do Senhor.

Anjos de Carlitos ft Factos de Treino Programa 22

Zanga conjugal = abstinência sexual ?

15 Abr

Estou a almoçar sozinho e os rapazes da mesa ao lado discutem alegremente as suas vidas. Um deles, com cara de quem anda a pão e água há bastante tempo, está f@did# com a vida porque a mulher está chateada com ele e não tem havido “trikitriki”.

E é a olhar para aquela cara de carneiro mal morto que importa dizer que só mesmo na cabecinha complicada das mulheres é que isto faz sentido.

Só mesmo nessas vossas mentes doentias é que frases como “nem penses que ignoras tudo o que te digo e agora vens com ideias…” são algo normal e aceitável de se proferir entre lençóis.

Quando se diz que não se deve levar discussões para a cama, é precisamente para garantir que há um período de tréguas em que as tropas se podem reabastecer de pinanço. Mas desde quando é que questões mal resolvidas e mau ambiente no casal, impedem um homem de querer a sua dose diária de “trikitriki”!?

Não são vocês que conseguem fazer mil coisas em simultâneo!? Então e estar zangadas e pinar ao mesmo tempo!??? Aaaah… pois é! Parece que afinal é só para o que vos interessa.

Assim, jamais governarão o mundo que se lixam…

Nota do sensual autor: “Trikitriki” é um termo pouco utilizado desde o final dos anos 80, para designar o ancestral encontro entre pila e pipi. Injustamente, na minha opinião. Tem boa fonética e remete para uma comichãozinha que todos queremos coçar. Sou defensor da sua recuperação urgente. Tenho dito.

Se não aguentam, não se aproximem.

14 Abr

Estão a ver aquele cheirinho com que os putos ficam quando acabam de tomar banho? Aquele aroma a Mustela, Uriage, Aveno e mais mil outras coisas que só nos faz ficar com vontade de os comer de tão cheirosos que ficam!?

Hoje, à falta de melhor, lavei o cabelo com o champô da minha filha. É provável que tenha escorrido para outros sítios que, neste momento, exalam aquele cheirinho inebriante que dá vontade de devorar.

Vou almoçar ao Monumental.
Segurem-se.

É o olhar que me preocupa…

12 Abr

O meu filho, com um ano, agora anda com a mania de pôr a mão no queixo e ficar a olhar em seu redor com aquele arzinho de pensador.

Melhor ainda, deixa um dedinho para cima e mantém o ar sério de quem pensa: “Humm… então é isto. Aquela senhora cozinha as minhas refeições e o gordo carrega as coisas… Acho que ela me pode ser mais útil.“.

Ainda há pouco, ficou a observar-me sem nunca desviar o olhar. Nem pestanejava. Decidi que também não cederia e assim ficámos os dois… impávidos, sérios, sem o menor movimento e de olhos nos olhos.

Subitamente, parado de mãozita no queixo a olhar para mim, senti que o fundo da sua alminha ecoava o que lhe ia na mente e pareceu-me ouvir um pensamento: “Está decidido. Mato o gordo primeiro. Não suporto esta mania de que é engraçadinho.“.

Desviei o olhar. 

 

Amo-te Fialho.

11 Abr

Como é possível que um gordo como eu, só hoje tenha descoberto o “Fialho”?? Um paraíso para a prática do “enchimento do bandulho na categoria tasca maravilhosa” numa terreola chamada Pinheiro (ali perto de Olhão).

Foi com lágrimas que fiz os 300kms que nos separam. Jamais te esquecerei! Amo-te e voltarei sempre para as tuas mariscadas pornográficas! Não me esqueças e não encareças!


Meu Deus, como foi bom… 

 

Um badocha de 37 anos + crossfit como se tivesse 27 =

10 Abr

 

Subitamente as costas prendem. O que parecia ser um mau jeito a pegar no puto, transforma-se numa dor paralisante. A dor não passa. A dificuldade em andar também não. Lady Factos está assustada.

E pimba. O meu regresso ao Algarve, além de zero idas à praia e de um passeio por Monchique com um tempo que mais parecia o Marão em Dezembro (diz-se que nos dias bons se vê o mar… hoje, nem se via o carro da frente), também teve direito a uma visita ao hospital de Faro.

Parece que é fruto de algum esforço mal medido e, aparentemente, nada de mais. Mas porque nem tudo é mau, não posso dar banho nem trocar fraldas ao miúdo durante uns dias.

Eu sabia que seriam uns dias de sonho…

“Para já, nem havia crianças… o que é logo espectacular.”

9 Abr

Acabei de proferir esta frase, enquanto falava com Lady Factos sobre umas férias maravilhosas que fizemos neste mesmo sítio, há uns bons anos.

É o tipo de pessoa que sou.

 

E este é, de longe, o sítio mais espectacular de todo o Algarve. 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 7.488 outros seguidores

%d bloggers like this: