Raisparta o Raminhos que já não aguento as mensagens a pedirem-me o podcast do programa de ontem…

3 Jul

Então, já há podcast!?“; “Vais publicar o podcast ainda de manhã?“; “Então Factos, ontem deve ter sido alto programa! Tens aí o podcast?“; “Como é que foi com o Raminhos ontem à noite!?“.

FOOOOOO_A-SE!!!! Mas que raio de concentração de fãs do Raminhos vem a ser esta!?? Desde quando é que este pardieiro se transformou num antro de devoção alguém que não eu!??? Mas está tudo maluco ou quê!??

E toca a moderar nas mensagens… que raio de pergunta é “Como foi com o Raminhos ontem à noite!?“. Chega aqui um desses visitantes que o google encaminha para o pardieiro pela primeira vez e vai pensar o quê!?? Do Raminhos tudo bem… que é um homem que já foi visto a dançar merengue. Agora eu!??

Sim, já tenho o podcast mas agora apetecia não vos mostrar. Traidores!!

Se o programa foi bom? Digamos que precisávamos de mais 2 horas para meter a conversa em dia e para dizer tudo o que ficou por perguntar. Houve um “Porn-Quizz” renhido, discutimos a história da pornografia e descobrimos que o Raminhos ficou a “1 puto de seis anos” de ter sido Padre. E ainda falámos de…

(…ok… acabei de me lembrar que a esta hora, já saltaram todos para o link ali de baixo, estão a ouvir o programa e cagaram altamente para o que estou para aqui a dizer. enfim…)

CLICAI E ESCUTAI TODOS. EU ESTOU NO MEIO DE VÓS!
(para mal dos vossos pecados)

PROGRAMA 9

5 segundos de realidade paralela

3 Jul

Ontem, depois do programa na telefonia, rumei a um jantar que – quinze anos depois – reuniu os meus colegas de faculdade. Claro que nestas coisas, tirando um núcleo mais chegado e outros com quem vou interagindo regularmente nos facebooks da vida, havia malta cuja recordação já era mais difusa.

Para ajudar, há sempre uns kilos a mais, outros a menos, uns estilos que mudaram brutalmente, uns cabelos que mudaram de cor, enfim… o normal nestas coisas. Como tal, estava mais que preparado para não reconhecer toda a gente da mesma forma.

Agora… não estava era preparado para o que aconteceu.

Uma vez que cheguei mais tarde, encontrei logo duas colegas a fumar na porta do restaurante. Felizmente, eram das facilmente reconhecíveis. “Aaah e tal, ainda bem que vieste… blá blá blá… podes entrar que a malta está toda lá ao fundo…” – e eu, sozinho, lá fui restaurante fora e em direcção à tal mesa.

Quando já estava a cerca de dez metros da mesa, abrandei claramente o passo. Lá do fundo, achei normal não reconhecer ninguém mas agora, suficientemente perto para ver um por um, estava perante um dilema que precisava de ser resolvido nos 5 segundos que me separavam da mesa (relembro que 10 metros em 5 segundos significa que me aproximava deles com passinhos de bebé, só para ganhar tempo).

O pessoal na mesa, apercebendo-se da lenta chegada, foi gradualmente virando as cabeças na minha direcção. Eu não desarmei… sorriso na cara e aquele ar de quem estava felicíssimo por voltar a vê-los. Na minha cabeça, um único pensamento: “Foda-se… não reconheço um. Aquele ali acho que é um que casou com a Albertina. Era para trazer maridos? E aquela acho que era uma que quase nunca aparecia nas aulas… quer dizer, acho eu que também não ia lá muito. Rápido Factos, procura rapidamente uma cara conhecida que te possa abrigar e te guie por este mar de dúvidas. Rápido! Não estou a reconhecer ninguém… mas caraças… onde estão os que eu costumo ver regularmente!? Porra, porra, porra… devia ter esperado pelo cigarro das que estavam lá fora e entrava com elas. E agora!? Começo a cumprimentar as pessoas sem me lembrar sequer de quem são!?? Que granda merda!“.

Na mesa, impávidos e em silêncio, continuavam a olhar para mim e à espera que me decidisse a dizer alguma coisa. Nas caras de alguns, consegui reconhecer a mesma estranheza que eu estava a viver.

Subitamente, ouvi: “Factos… Ó Factos!!! ESTAMOS AQUI PÁ!!!

Era na outra ponta da sala e eu estive 5 segundos a olhar para uma mesa de estranhos enquanto fazia a maior das ginásticas mentais para associar cada uma daquelas pessoas à minha vida.

O mais assustador… é que se me tivessem dado mais 1 minuto, tenho a certeza que conseguiria colocá-los no meu passado, dar nomes a todos e jurar que tínhamos vivido tempos inesquecíveis na universidade.

Só a mim.

la-siesta

Preciso de ajuda!

2 Jul

Não há paciência para doentes da bola, pessoas que misturam assuntos e não conseguem discernir entre o importante e o acessório. Não se aguenta gente básica com prioridades invertidas!!!

Mas, volta e meia, quando vejo isto:

greece oxi grécia

Lembro-me disto:

grecia 2004 oxi

Raisparta!! Há traumas que ficam para sempre. Sinto que aquela noite se transformou no ultramar de toda uma geração sem problemas maiores com que se entreter. Ainda acordo em pânico durante a noite, suado e a ouvir gritar golo em grego. Aaaah… porque é que não me disseram que isto ficava para sempre!!!!

Preciso de ajuda.

Ejaculação precoce de Verão.

2 Jul

Não percebo a malta que tira férias logo na primeira quinzena de Julho. Não estou a falar de uns dias, de um fim-de-semana prolongado, de umas folgas a meio da semana… estou a falar “DAS” férias. Aquelas de casa alugada, marcadas há não sei quanto tempo e pelas quais sonhamos com o Verão desde o dia em que terminaram as férias do ano anterior.

É que tirar 15 dias de férias logo no arranque do Verão, logo no inicio daquele mês em que se começa a sentir o cheiro a férias no ar… é uma fuçanguice total! É coisa de adolescente a quem a namorada disse, olhos nos olhos: “Vai ser hoje…“.

“Ser hoje” não significa que tenha que ser já. A correr. À bruta. Sem tempo para saborear o antes, a iminência do que sabemos que está para chegar e – calmamente – sentirmo-nos deslizar para dentro do que aí vem. Férias, entenda-se.

Nas férias como no sexo, é preciso saber esperar. Convém saber adiar o prazer, para que outros prazeres tenham o seu tempo. Sabemos que está ali perto, sabemos que acabaremos por saltar para dentro da piscina à maluca e ficar a chafurdar como se nunca o tivéssemos feito na vida. Sabemos que vamos querer aquele sol todo só para nós. Sabemos que todas as ameijoas do mundo estarão na nossa travessa, que cada concha será lambida como se fosse a última e não sobrará gota de molho para contar a história. Sabemos isso tudo. Mas é preciso calma. Também nas férias, os preliminares podem ser a diferença entre o “Inesquecível, valeu a pena esperar” e o “Eeeh… passou-se. Nada de especial“.

Gosto das férias a sério lá mais para a frente. Gosto de saber que estão quase a chegar, gosto de fazer todos os programinhas que só se fazem nesta altura do ano, gosto dos copos depois do trabalho que se transformam em jantares inesperados, gosto das idas à praia com o pessoal, gosto das noites quentes na Bica, gosto de esplanadas ao pôr-do-sol (para os mais novos que não sabem o que é um pôr-do-sol… é um “sunset” miúdos). Gosto de tirar uns dias soltos que parece que são férias mas…. ah ah, nada disso… parecem mas não são!! No mundo das férias, estes dias soltos são o equivalente a “meter só um bocadinho”…

Preciso de percorrer cada milímetro do Verão com a calma que me merece. Não quero deixar um cantinho de Verão por saborear. E depois sim… avançar com as tropas moralizadas e cheias de força, numa investida que não deixará pedra sobre pedra e que termina em Setembro, com o Verão de rastos e a fumar um cigarro à janela.

Com sorte, ainda volto mais uma vez – curtinha – para a despedida.

A malta do início de Julho não. É malta que não se aguenta. Malta que quer ser a primeira a chegar, sem perceber que os motores ainda nem aqueceram. É gente que estava numa ânsia tão grande que, mal o verão desapertou a primeira alça do vestido, limita-se a dizer: “Aaaaaaaaahhh… já estou“. É que mesmo que queiram ir à segunda volta, já não é a mesma coisa… metade do mistério já se foi.

E isso não é bom para ninguém.

mulheres taradas desesperadas

Então não é que existe uma Federação Espírita Portuguesa!?

1 Jul

Isso mesmo… Federação Espírita portuguesa. As coisas maravilhosas que corremos o risco de nunca conhecer antes de falecer. Se bem que, neste caso, até acho que deve ser das poucas federações das quais podemos fazer parte mesmo depois de falecer. Já estou a imaginar o diálogo:

Boa tarde… eu gostaria de me federar. Estive para cá vir umas poucas de vezes antes de morrer mas nunca tive tempo. Agora que tenho a eternidade pela frente, gostava de saber que papelada devo preencher e se posso ir ali para o guichet da sua colega que invoca os recém-falecidos. É preciso pagar alguma coisa ou basta ir possuindo umas pessoas de vez em quando? E já agora… ao nível das possessões existe alguma formação ou workshop que deva frequentar? Eu já possuía muito em vida, graças a Deus não me posso queixar. Mas eram possessões muito normais… eu por trás delas, elas em cima de mim, eu em cima delas enquanto lhes dava chapadas e chamava nomes, elas dobradas em cima do pousa-pés comigo a galopar como se fosse um rodeo e sempre com aquele dedo maroto a abrir novos horizontes… o habitual. Isto agora, estando elas vivas e eu morto, como se faz? É só aparecer de surpresa e pimba? Assim sem que elas saibam de onde lhes veio aquele bruto calor e a respiração ofegante no pescoço!? E homens… tenho autorização para fazer umas judiarias a uns quantos amigos que tinham a mania que eram espertos!??“.

E os vivos, terão direitos especiais? Será que podem concorrer para aquelas vagas destinadas a atletas federados? Terão um cartão que lhes permita comprovar que são federados em espiritismo? Há Mundiais e Europeus disto? Os espíritas sul-americanos terão a sua Copa América de Espiritismo!??

E doping!? Haverá controlo!?? Qual o maior escândalo na modalidade? Existirão casos de exorcismos ou possessões em que o atleta foi apanhado carregadinho de incenso no sangue e crucifixos de metais não autorizados?

Existirão dúvidas sobre arbitragem? Quem apitou naquela noite em que o Antunes possuiu o corpo da Alexandra Solnado, pensando ela que estava a namoriscar com Jesus Cristo!?

E eleições? E corrupção? Quem é o Blatter da FEP!? E quais são as grandes marcas desportivas que patrocinam estes profissionais? Um mundo incrível e com tanto para explorar.

Um mundo que me passava ao lado se não lesse notícias como esta…

.

.

Vaga de Tesão assola praias portuguesas este Verão

1 Jul

Queria apenas chamar a vossa atenção para o facto deste gordo que vos fala, ainda não ter desistido das 3 idas semanais ao ginásio. Esta semana, em cima disso, ainda houve espaço para um regresso aos relvados, pautado por uma elevada nota artística.

Não dou três… vá… quatro dias… para começar a ser chamado para competições internacionais de “Huummm… eu papava este gordo” na categoria +90Kgs. Daí às capas da “Fat Motherfucker’s Health“, será um pulinho.

Considerem-se avisadas. E “avisados” também! Deixem as vossas mulheres à solta e à procura do conforto de uma sombra gigante e depois queixem-se.

abs

PS1: Este aviso é duplamente válido para quem almoça na zona do Saldanha. A hora de almoço também está a ficar demasiado perigosa e já não é pelos raios UV

PS2: Sim, esta foto é minha! Na medida em que fui sacá-la da net e agora está guardada no meu computador. Logo, é minha!

A propósito dos segredinhos delas…

1 Jul

Contribuí esta semana, no “Desblogue d’Elite”, com mais um texto de elevadíssima qualidade intelectual e de relevância indiscutível para o progresso de uma sociedade mais justa, independente e civilizacionalmente evoluída. Aconselho-vos vivamente a não deixar passar a oportunidade de recuperar tamanho ensinamento e perceber um pouco melhor como funciona a dinâmica dos segredos “pessoa vs amigos” e “pessoa vs conjuge“.

Alguns de vocês, mal intencionados que são, poderão dizer:
Aaaah e tal… só estás a inventar esta conversa toda, para justificar o facto de não teres cumprido com o que te pediram e, em vez de postares o texto de manhã, estares a fazê-lo quase à uma da tarde. Já para não dizer que o mais certo é teres recuperado um texto antigo do qual já ninguém se lembra e assim resolveres a tuas falhas para com o outros…“.

Vocês, os mal intencionados que vêem mal em todo o lado… Calem-se!!! Deixem as pessoas viver e safarem-se como podem. Gentinha irritante que pensa que manda em mim.

Seja como for, só saberão se isto é verdade se clicarem aqui e descobrirem palavras de valor incalculável. O meu texto deve estar logo por baixo. Obrigado.

fica só entre nós

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 7.839 outros seguidores

%d bloggers like this: