Sempre ouvi dizer que o importante é estarmos confortáveis.

3 Set

Saí de casa há 15min. Já fui ao café, já voltei atrás porque me esqueci de uma coisa e já atravessei umas ruas para chegar ao carro.

Sentia-me bem com a minha roupa e estava tão confortável que cheguei a achar que tinha emagrecido.

Afinal não. Afinal, esqueci-me de apertar a camisa e andei este tempo todo de barriga de fora. A semana começa bem.

Anúncios

Se beber, não “rede socialize”

2 Set

ALERTA! Ontem tudo começou assim. De forma calma, num sítio paradisíaco, onde apenas se procurava celebrar o amor de duas pessoas. No entanto, o vídeo publicado esta madrugada no Instagram deste pardieiro (@factosdetreino), atesta que não foi assim que tudo acabou. Quer dizer… a parte do amor manteve-se. A dignidade é que não.

Neste momento, duas corporações de bombeiros e mais de 600 militares do exército com o apoio de equipas de resgate alemãs (nacionalidade predominante no casamento), vasculham a vila de Azeitão (“Big Olive Oil Village” para os estrangeiros), à procura dos restos da minha dignidade, que ainda se encontram pela serra a cantar “What is love, baby don’t hurt me, no more…”.

Agora, mais calmo, quero pedir desculpa a todos os que esta manhã cuspiram os seus pequenos-almoços quando foram surpreendidos pelas imagens em questão. Gostaria até que o meu exemplo fosse utilizado num género de campanha de “Prevenção Rodoviária” mas para todos os que bebem enquanto conduzem um telemóvel com acesso à internet.

A circulação embriagada em plenas redes sociais, pode provocar danos irreversíveis ao próprio e a todos os que o rodeiam (principalmente se são comprometidos e acabam em vídeos onde não tiram os olhos da alemã do lado…). Aliás, deveria existir um “balão” em todos os telemóveis que impedisse a utilização dos mesmos, quando o seu dono já não estivesse na plenitude das suas capacidades cognitivas.

“Se beber, não rede socialize”, parece-me um ensinamento que todos deveriam assimilar e espero, honestamente, que o meu exemplo, ao som de MC Hammer, vos ajude a não cometer os mesmos erros.

E agora vou descansar porque não fui eu que casei e amanhã não há lua-de-mel para ninguém.

PS: Apesar de tudo, a sorte esteve do meu lado. Tenho o telemóvel cheio de fotos do meu rabo e pelo que vi, poderia ter sido bem pior.

Faria. Mas já não faz.

29 Ago

Sabem quem é que também faria anos hoje? Yap… “faria”. Porque continuar a fazer, não é para todos.

Mas tudo bem… ele é que é o génio. Ele é que é o maior de todos os tempos. Ele é que dançava nas horas.

Eu, que continuo por cá a representar os 29’s de Agosto e a limpar “dance-battle’s” por essas pistas fora, aposto que voltarei a não ter uma única referência à minha pessoa no telejornal da noite. Mas é que aposto mesmo.

Enfim, vá-se lá compreender a Humanidade.

Quem nunca teve uma paragem cerebral que atire o primeiro bambu.

28 Ago

Sabem quando acabam de beber um sumo e depois servem água no mesmo copo? Estão a ver aquele sabor merdoso de água suja que nem é carne nem é peixe e que só beberam porque são uns tesos que não conseguem comprar mais sumo ou uns preguiçosos que não estiveram para ir buscar um copo limpo? Estão a ver!?

Agora chama-se água aromatizada e cobram 1,2€ por um copo desta bosta que não é rigorosamente nada.

Se é triste que a espécie humana tenha chegado ao ponto de achar que faz sentido pedir dinheiro por isto!? Nem por isso. O que é mesmo triste, é que por segundos, o meu cérebro achou que o pensamento “Água aromatizada? Isto é capaz de ser bom…”, fazia mais sentido do que velhinho “Olhe, por favor… é uma imperial!”.

Peço-vos desculpa por, volta e meia, ser esta pessoa que adere a modas estúpidas mas, acima de tudo, imploro-vos para que, da próxima vez que me virem numa esplanada a beber água suja por um bambu, me atirem uma cadeira à cara enquanto gritam: “Volta! Tu não és essa pessoa! Olha-me nos olhos e nem penses em pedir essa tapioca de abacate com sementes de chia! Acorda e volta para nós! Voooolta!”.

Obrigado.

Holochurrausco

25 Ago

Imagino sempre uma realidade paralela, onde uma galinha jornalista faz uma grande reportagem numa churrasqueira e, na emissão da mesma, o pivot do telejornal do aviário avisa: “chamo a atenção dos mais sensíveis, para a violência das imagens que vamos ver de seguida”. Tudo isto, enquanto o choque e o silêncio toma conta da capoeira. O que fazer? Como combater esta barbárie?

Eu percebo-vos galináceos. Eu estou atento. Eu sinto a vossa dor. Mas também vos como. Desculpem. Mas são tão boas.

Aaah… os virgens de 77.

24 Ago

Caso sejam daquelas pessoas que insistem em não acreditar nos signos, fiquem a saber que acabei de descobrir que a Cristina Ferreira nasceu no mesmo ano que eu, na mesma pequena cidade de Torres Vedras e apenas com 10 dias de diferença. E só isso justifica que tenhamos percursos profissionais tão semelhantes.

Se dúvidas tivessem sobre o valor dos virgens que, em 1977, nasceram em Torres Vedras, imagino que comecem a ficar mais esclarecidos. Era uma luta que estava a travar sozinho mas agora que a miúda começa a ter algum sucesso e desafogo financeiro (sim, miúda… eu sou o mais velho), talvez fique mais fácil de perceberem.

Parabéns miúda e bem-vinda ao distinto grupo “VirgoVedrasTowers77” (era para se chamar “loja” como na maçonaria mas a Cristina já tem uma e no nosso grupo não gostamos de canibalizar os negócios dos nossos membros).

Se quiseres organizar um jantar ou uma festa de aniversário conjunta, já sabes… por mim tudo bem. Para já, o grupo somos só nós os dois e fica mais fácil de marcar um sítio.

(Na verdade, até gostava mesmo de marcar esse jantar. Sinto que poderei estar a fazer algo errado do meu lado. Não que não tenha também um sucesso fenomenal em tudo onde ponha a minha mão… nisso somos iguais! Mas não sei… parece-me que estás a conseguir ir “um bocadinho” mais longe.)

Depois diz coisas!

Ardor nas partes baixas. É o que vos desejo.

19 Ago

Agora que terminaram as minhas férias, parece-me importante esclarecer duas coisas:

Sim, já me pesei mas a vida não são números e é isto que se leva desta nossa passagem pela Terra, certo!? Acreditemos que sim.

Apesar de ser o fim das minhas, é o início das férias de muitos outros. A todos esses… a todos os que no auge da minha depressão do regresso, estão a encher as redes sociais com frases tipo “Chegou a minha vez! Aqui vou eu! Finalmente de férias!!”… a todos os que mostram o pôr-do-sol, o nascer-do-sol, piscinas, bóias, mar, pranchas, restaurantes, garrafas vazias, amigos e gargalhadas perpetuadas em fotos espectaculares… a todos vocês, agora que chegou a vossa vez, desejo-vos uma mão cheia de doenças sexualmente transmissíveis. Daquelas que não matam mas que dão um ardor horrível e um desconforto que não haverá piscina que vos valha.

E agora vá… boas férias e larguem os telefones porque há gente a trabalhar, a levar este país para a frente e que merece o vosso respeito!

Cambada de inúteis.

%d bloggers like this: