Contas antigas.

5 Ago

Há umas semanas atrás, estava eu a escrever um texto para encher chouriços, quando me lembrei disto:

POOOOORRA!!!! Lembrei-me agora que há um ano me ofereceram umas cenas espectaculares de boas e não me pediram nada em troca. Nada!!! Nem um texto, nem um post no facebook, nada!!! Fiquei tão admirado que decidi que se as coisas fossem mesmo boas, escreveria a melhor publicidade que pudesse. E AS COISAS ERAM BOAS DEMAIS!!! DAQUELAS QUE NEM SONHAVA QUE EXISTIAM E QUE AFINAL ESTAVAM MESMO ALI!! NÃO DEVEM SER BARATAS MAS ERAM BOAS PARA CARAÇAS! E o que fiz?? Nada. Só agora me lembrei disto. Foda-se. Nem para mim sou bom. Vou escrever um dia destes.“.

E de hoje não passa!!!

Neste momento, muitos de vocês já devem estar a fechar a porta deste pardieiro porque se quisessem ver publicidade da boa, iam para o estaminé da Pipoca ou da restante malta que sabe pôr um blog a render. Não é o meu caso mas caraças… não vão já! Fiquem mais um bocado. Finjam se tiver de ser! Mas ajudem-me a convencer os senhores de que fiz um bom trabalho. Fora de horas. Com um timing de merda mas… um bom trabalho!

Mas que raio te deram!? Que raio queres tu contar!? Seja lá o que for, desembucha de uma vez ou cala-te para sempre!!” – estarão a pensar os 3 ou 4 resistentes que ainda aqui estão.

Tenham calma petizes. Posso ser uma abécula a gerir a rentabilidade deste pardieiro de má fama mas de “teasers” e “endorsements” percebo eu. Ou não fosse esse o meu ganha-pão (infelizmente, sempre ao serviço de outros…).

Neste momento, os que aqui estão já não se piram sem saber o que raio quero “vender”. E entretanto, já devem ter aparecido mais uns quantos ao engano. Ou então, estou só a falar sozinho (e tendo em conta que estou a escrever isto às quatro da matina, é bem provável). Vamos ao que interessa…

Há muito tempo atrás, a BABY BJORN, mandou-me um mail directamente da Suécia a oferecer dois produtos à minha escolha. Um mail em inglês que, lido na diagonal, me parecia uma daquelas missivas de príncipes nigerianos que nos querem dar a sua fortuna e só por acaso não foi apagado sem ler.

Parece que alguém em Portugal lia as minhas baboseiras, sabia que tinha acabado de ser pai e achou que merecia um mimo. Eu, que já vivi muito e sei bem que não há mimos grátis, fiquei de pé atrás. Ou, neste caso, teclado atrás. O que quereriam eles em troca? (até aquela miúda desesperada que fica a dançar sozinha quando as senhoras da limpeza já estão a varrer a pista… até essa, só vos fará um mimo se a levarem a casa ou se ficarem a segurar o cabelo enquanto vomita)

Avisei que não escreveria nada se achasse que o produto era uma merda. Sei que tenho um preço e nem sequer sou uma putéfia das mais caras mas não ia inventar tretas aos meus “clientes habituais”. Além disso, se gostasse, escreveria no meu registo, sem deixar que opinassem sobre isso e publicaria na altura que me parecesse mais indicada. Só assim para eles verem quem é o maior da minha rua…

Resposta dos senhores: “Não queremos que publiques nada. Se gostares e quiseres dizer alguma coisa, muito bem… diz o que quiseres. Se não te apetecer escrever, não escrevas. Mas sabemos que já é o segundo filho e gostávamos de ouvir a tua opinião sobre os produtos“. Assim, com esta moral de quem vive em países civilizados e vende coisas boas à brava. A lata desta gente.

E então lá mandei vir um Travel Crib Light e um Baby Carrier One. Não só porque era o que realmente me fazia mais falta mas também porque sou um mitra da margem-sul e fui logo ver o que eles tinham de mais caro. E foi assim que descobri que, por vezes, as coisas são um bocado mais caras por algum motivo…

As merdas que recebi eram boas demais! (calma sr. baby bjorn… “merdas” é só maneira de falar). Mas quando digo boas, digo boas ao ponto de ter pensado se não valeria a pena ter mais filhos, só para poder usar aquilo mais vezes.

Estou a exagerar!?? Epá… vê-se mesmo que nunca experimentaram um travel crib light (isto agora foi grande momento de publicidade, não foi!? só faltou o “ligue já e ganhe também este magnífico afinador de facas”).

Ok. Poderei ter exagerado um bocado mas garanto-vos que nunca vi melhor.

E ISTO AGORA É SÓ PARA QUEM TEVE FILHOS RECENTEMENTE E AINDA SE LEMBRA DE ALGUMAS MERDAS:

– O marsúpio ou lá como se chama aquela coisa para carregar os putos, é de um conforto e facilidade de utilização brutais. Ainda se lembram da falta de jeito que dá, enfiar lá o bebé sem ajuda? Neste, até o macaco da reciclagem põe os filhos. Juro-vos que nunca mais vão andar com eles ao colo e cheios de dores nas costas e nos braços (aquilo dá para por à frente, nas costas tipo mochila… ou da maneira que acharem mais cool para ir sacar miúdas à pala da nova cria).

– Mas a cama de viagem… essa é que me matou completamente! Depois de uma primeira filha em que todas as viagens implicavam um mono gigante e pesado (imagino que quase todos tenham aquela coisa tipo paralelepípedo com cerca de duas toneladas), subitamente, a cama passou a ser uma malinha com cerca de 5kg que se monta em dois minutos e fica espectacular. E dois minutos, aqui, não é força de expressão. São 2 minutos nas calmas e mais 2 para voltar a arrumar. Tenho a certeza que se têm putos pequenos, sabem do que estou a falar. A escolher só uma coisa, esta cama seria de longe a minha escolha! Acreditem em mim e corram desenfreadamente para comprar uma antes que acabem!

Então mas se as coisas são assim tão boas, porque raio só falas nisso agora!?” – pergunta o coninhas invejoso que habita em muitos de vocês.

Porque sim. Porque nem para mim sou bom e não soube aproveitar o momento para me fazer ao piso a mais ofertas. Porque sou um preguiçoso de primeira. Porque quis ter mesmo a certeza que além de boas, não se iam estragar ao fim de um ano (yeah, right…). Porque sempre disse que só escreveria quando achasse que era um bom momento.

E porque o facto de estar à espera de mais um, me lembrou que este é um bom momento para relembrar “os mercados” que sou óptimo a receber presentes e que a vida com três filhos, apesar de mais maravilhosa que nunca, também ficará mais difícil (hora de imaginar um gordo a chorar e três crianças a soluçar num ninho… com as boquinhas abertas à espera de alimentos que escasseiam, porque o pai gastou tudo em luxos que poderiam ter sido oferecidos).

Vá… vão lá comprar tudo o que encontrarem da Baby Bjorn. Aposto que muitos de vocês, só não têm porque nem conheciam. Vão adorar. E os senhores suecos também. E depois todas as outras marcas vão perceber que vale a pena fazer coisas boas e, melhor ainda, oferecer-me essas coisas.

Vá, ajudem-me. Façam a vossa parte. Estou à espera.

Advertisements

2 Respostas to “Contas antigas.”

  1. Mari 06/08/2016 às 10:35 #

    De nada 🙂

    • Factos de Treino 07/08/2016 às 14:37 #

      Como assim!?? Sempre me questionei sobre quem teria dado o meu contacto ao Sr. Dr. Baby Bjorn. Conta-me tudo!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: