Escapadelas para descansar? Com filhos!? Expliquem-me como. Por favor.

7 Fev

Decidir que se vai. Onde se dorme? Logo se vê, há sempre um sítio qualquer. Também é só para dormir e actividades lúdicas associadas. Ir. Chegar. Pousar as coisas no quarto e experimentar a cama. Primeira actividade lúdica cumprida. Ir passear. Andar loucamente a pé. Parar só porque sim, só porque apetece uma cerveja, um cigarro ou simplesmente ficar a ver as pessoas passar. Continuar. Ver tudo o que se quer ver e começar a pensar em jantar. Escolher um sítio com boa onda. Jantar. Beber. Comer nas calmas. Beber generosamente. Dar o giro da noite para ajudar a digestão. Apanhar o “início da noite” mas não beber mais do que um copo porque se está cansado de tanto passeio. E porque já se pensa em poupar energia para actividades lúdicas. Regressar ao hotel. Confirmar que até é bem bom para o que se pagou. Actividades lúdicas. Dois dedos de conversa. Fazer uma “cadeirinha marota” enquanto ela vê “que canais há” na tv. Parar com as actividades lúdicas. Agora sim, adormecer.

Se não têm filhos, tenho a certeza absoluta que este “Resumo Europa-América de uma Escapadela de Quatro Dias“, está bem presente nas vossas cabeças. (Caraças… esta referência aos “Resumos Europa-América” vai acertar em cheio no pessoal com mais de 37 anos que só se lembrou de ler os Maias, dois dias antes do teste).

Agora… se têm filhos. É bem provável que estejam mais familiarizados com este:

Decidir que se vai. Onde se dorme? Humm… convém escolher bem. Pesquisar. Pagar mais caro para garantir que não se fica numa espelunca com os miúdos. Pagar ainda mais um bocado porque, parecendo que não, já somos quatro e o hotel não nos deixa ficar ao molho num “duplo normal”. Sai uma cama de casal, uma cama extra e uma cama de bebé! Ao menos ficamos à larga e confortáveis e ainda bem porque precisamos de descansar. Ir. Calma, calma, calma… não tão rápido! Primeiro é preciso pensar seriamente no que é preciso levar. Depois no tetris necessário para que tudo caiba no carro. São só quatro dias mas as mesmas malas de quatro meses. Agora sim, ir. Parar para almoçar porque os miúdos não podem ficar tantas horas sem comer. Ouvir gritos no banco de trás. Chegar. Pousar as coisas no quarto. Ainda bem que é grande porque também há muita tralha. Parece bem fixe. Mas também não foi barato. Experimentar a cama… para trocar uma fralda. Ralhar com a mais velha porque já está agarrada à televisão. Rearrumar a mochila apenas com o essencial para o modo “família em andamento”. Está pesada. Ir passear. Andar loucamente a pé mas sem ver tanto como seria de esperar. Cuidado com a estrada. Não lhe largues a mão. Ela quer ir à casa-de-banho. Não irrites o teu irmão. Vamos parar para lanchar. Mais uma volta. Aperta o casaco. Ficas doente e estragas o resto das férias. Vá, vamos tirar uma foto todos juntos. Como? Afinal o selfstick é ridículo mas pode servir para alguma coisa. Bora lá!? Com ele a chorar não vai ficar nada de jeito. Aproveita agora!!! Ficou gira. Convém é ver onde vamos jantar. Olha aquele sítio, tem bom ar. Sim mas não parece “children friendly”. Então onde? Olha ali, tem espaço para o carrinho e comidas normais. Siga! Ao menos portam-se lindamente nos restaurantes. Mas convém sermos rápidos porque eles hoje estão cansados. É normal, coitados. Sim, depois vamos para o hotel. Olha, está a chover. Boa. Corridinha de volta ao quarto. Chegamos. Mortos. São nove horas. Eles despertaram e estão com a corda toda. A ver se acalmam. Já chega de brincadeira! Acalmaram. Adormeceram. Ainda bem que pedimos este quarto. Estão três pessoas na cama grande, a cama de bebé está vazia e EU estou na cama extra. Sabia que ia precisar dela.

Aaaaah… vidinha boa!!! Amanhã recomeça às 07h30. 

PS1: Se estavam a pensar ter filhos, desculpem. Não foi minha intenção desmoralizar-vos. Mas também não estou aqui para enganar ninguém.

PS2: Se querem ficar ainda mais assustados, fiquem a saber que apesar do que leram, os meus filhos são daqueles que – sorte do destino – se portam muita bem. Podem não ter essa sorte. E aí sim… reza a lenda que é o fim.

PS3: Então!? Já não vos apetece parar de tomar a pílula!?? Nem aquela queca sem preservativo!?? Não sei porquê.

13 Respostas to “Escapadelas para descansar? Com filhos!? Expliquem-me como. Por favor.”

  1. Mirone 07/02/2016 às 06:30 #

    Carrega nos churros con chocolate ao desayuno. A rã está em cima da caveira.

  2. Sandra Marques de Paiva 08/02/2016 às 10:47 #

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA 😀

  3. Alexandra, a Grande 08/02/2016 às 14:11 #

    Ao menos vais… conheço malta que ao segundo começa a ficar por casa com medo. Estou ansiosa por experimentar!

  4. Miss Lu 10/02/2016 às 11:36 #

    Muito bom. Fogo! Dei-me conta de que já não sei fazer as coisas da forma como constam na primeira parte do relato. E a minha já é crescidinha e quase independente… 😀

    • Factos de Treino 11/02/2016 às 23:06 #

      Se já é crescidinha, está na hora de reaprenderes a primeira parte do relato. Parar é morrer!

      • Miss Lu 12/02/2016 às 02:12 #

        Sim. Com o tempo lá chegarei. E tu deves saber tão bem quanto eu que a última coisa que se sente quando eles estão por perto é de que “estamos mortos”. Só se for de cansaço… 😀 🙂

  5. Tostamista 07/03/2016 às 22:46 #

    Adorei! Mas estava a pensar fazer uma escapadela a 4 e perdi a vontade…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: