5 segundos de realidade paralela

3 Jul

Ontem, depois do programa na telefonia, rumei a um jantar que – quinze anos depois – reuniu os meus colegas de faculdade. Claro que nestas coisas, tirando um núcleo mais chegado e outros com quem vou interagindo regularmente nos facebooks da vida, havia malta cuja recordação já era mais difusa.

Para ajudar, há sempre uns kilos a mais, outros a menos, uns estilos que mudaram brutalmente, uns cabelos que mudaram de cor, enfim… o normal nestas coisas. Como tal, estava mais que preparado para não reconhecer toda a gente da mesma forma.

Agora… não estava era preparado para o que aconteceu.

Uma vez que cheguei mais tarde, encontrei logo duas colegas a fumar na porta do restaurante. Felizmente, eram das facilmente reconhecíveis. “Aaah e tal, ainda bem que vieste… blá blá blá… podes entrar que a malta está toda lá ao fundo…” – e eu, sozinho, lá fui restaurante fora e em direcção à tal mesa.

Quando já estava a cerca de dez metros da mesa, abrandei claramente o passo. Lá do fundo, achei normal não reconhecer ninguém mas agora, suficientemente perto para ver um por um, estava perante um dilema que precisava de ser resolvido nos 5 segundos que me separavam da mesa (relembro que 10 metros em 5 segundos significa que me aproximava deles com passinhos de bebé, só para ganhar tempo).

O pessoal na mesa, apercebendo-se da lenta chegada, foi gradualmente virando as cabeças na minha direcção. Eu não desarmei… sorriso na cara e aquele ar de quem estava felicíssimo por voltar a vê-los. Na minha cabeça, um único pensamento: “Foda-se… não reconheço um. Aquele ali acho que é um que casou com a Albertina. Era para trazer maridos? E aquela acho que era uma que quase nunca aparecia nas aulas… quer dizer, acho eu que também não ia lá muito. Rápido Factos, procura rapidamente uma cara conhecida que te possa abrigar e te guie por este mar de dúvidas. Rápido! Não estou a reconhecer ninguém… mas caraças… onde estão os que eu costumo ver regularmente!? Porra, porra, porra… devia ter esperado pelo cigarro das que estavam lá fora e entrava com elas. E agora!? Começo a cumprimentar as pessoas sem me lembrar sequer de quem são!?? Que granda merda!“.

Na mesa, impávidos e em silêncio, continuavam a olhar para mim e à espera que me decidisse a dizer alguma coisa. Nas caras de alguns, consegui reconhecer a mesma estranheza que eu estava a viver.

Subitamente, ouvi: “Factos… Ó Factos!!! ESTAMOS AQUI PÁ!!!

Era na outra ponta da sala e eu estive 5 segundos a olhar para uma mesa de estranhos enquanto fazia a maior das ginásticas mentais para associar cada uma daquelas pessoas à minha vida.

O mais assustador… é que se me tivessem dado mais 1 minuto, tenho a certeza que conseguiria colocá-los no meu passado, dar nomes a todos e jurar que tínhamos vivido tempos inesquecíveis na universidade.

Só a mim.

la-siesta

7 Respostas to “5 segundos de realidade paralela”

  1. porque é que eu nunca assisto a uma cena dessas? filmava e fazia um edit com música que era uma beleza. fucking brilliant.

  2. Bruxa Mimi 03/07/2015 às 13:46 #

    Muito bom! 🙂

  3. macacagravaporcima 03/07/2015 às 15:16 #

    a luminosidade (nula) do local também não ajuda (e ainda nem tinhas começado a beber margaritas!) a última vez que aí fui a escada para o WC tornou-se estranhamente íngreme e escorregadia (terá sido dos 3 jarros de margaritas???)

  4. Anónimo 06/07/2015 às 15:48 #

    Ahahah muito bom sim senhor

  5. Rusty Ryan 07/07/2015 às 13:43 #

    Espero que tenhas mandado abaixo umas poucas de margaritas!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: