A inesgotável capacidade de procrastinar.

3 Abr

Quando era miúdo e precisava de estudar, resolvia sempre arrumar o quarto e organizar todos os meus livros por tamanhos e dégradé de cores. Só depois, se ainda sobrasse tempo, é que estudava.

Nota do autor: Reparem bem na escalada de bichanice que acabou de acontecer da frase anterior. 1 – Utilizei um termo francês. 2 – Não satisfeito, realcei com itálico. 3 – Como se isto não fosse já suficiente, fi-lo para falar de organização de objectos por cores.

Já na universidade, não havia nenhum programa sobre a ovulação de moscas nas montanhas do Tibete Sul que não me parecesse suficientemente interessante para adiar o estudo inevitável.

Hoje, sentei-me em frente ao computador porque preciso fazer umas coisas importantes. Estou aqui há praticamente duas horas. Ainda não fiz nada.

Mas resolvi fazer uma coisa super importante e urgente. Ver os amigos que tenho em comum com os factosdetreinistas que seguem o pardieiro no facebook. São só quatro mil e tal… também não é nada do outro mundo. Posso trabalhar depois.

Enfim.

PS: Incrível a quantidade de amigos em comum que tenho com pessoas que desconheço pessoalmente e que, nalguns casos, já questionaram quem estaria por trás deste albergue de estupidez. Realmente… nalguns casos estamos bem mais próximos do que poderiam imaginar.

13 Respostas to “A inesgotável capacidade de procrastinar.”

  1. Anónimo 03/04/2014 às 02:12 #

    Eu lá me vou questionando… mas sem intermediários é dificil.
    Lá diz o velho ditado: “Uns com tanto, outros com tão pouco”
    Mas és priceless na mesma!!! 😉

  2. Mirone 03/04/2014 às 10:38 #

    Alma gémea! Eu até o “O juiz decide” via… Actualmente a coisa chegou ao ponto de alterar a disposição do escritório para poder trabalhar convenientemente. Tudo é pretexto para não fazer o que é preciso.

  3. O Diário por Mãe Solteira 03/04/2014 às 12:04 #

    Amigos à parte, focando-me no estudo… O meu filho passa horas no quarto a fazer tudo, menos estudar. Será característica masculina? É que eu não consigo perceber o sentido, perde o tempo a fazer outra coisa que não gosta (para além de estudar) quando podia aproveitar para fazer o que lhe dá gosto, e depois é a parte dos resultados que nada têm a ver com o demasiado tempo que ‘estudou’ mas eu percebi que isso passa, certo? Só queria saber quanto tempo (ainda) demora…

  4. Uva Passa 03/04/2014 às 17:24 #

    Tou na mesma, mas estou sempre na mesma. Dizem que é coisa de signos… acho que os virgens são do piorio para arrumar. Eu por exemplo, posso estar atrasadíssima, mas se fica uma merda de uma peúga fora do sítio, não saio sem arrumar.
    Também pode ser o princípio da demência… inclino-me para esta última, já que astrologices não me astrologam…

  5. Miss Tóto 03/04/2014 às 18:53 #

    Em primeiro lugar respondendo a uma questão colocada anteriormente: isto não é característico só dos homens. Portanto, padeço do mesmo mal. Eu acho que funciono melhor sob pressão, assim mesmo na vésperazinha dos exames. Reconheço que é algo muito estranho dado que me dá para fazer limpezas (que nunca antes arranjo “tempo” para fazer). E até já me deu para tirar fotos à camada dérmica das minhas mãos. Sim eu sou um caso grave. 😛

    • Factos de Treino 06/04/2014 às 00:35 #

      Não sei se não serei pior. Chego a arrancar cabelos e a juntar montinhos apenas por distracção…

  6. caco 05/04/2014 às 23:27 #

    Eu ainda não estou convencida de que não temos amigos em comum, por isso, continua a pesquisa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: