No dia em que fiquei rico.

19 Nov

Quando era puto, vivia obcecado com a ideia de ir ao estrangeiro. Aliás… invejava qualquer pessoa que conhecesse outro país. Se por acaso tivessem vivido fora, isso então era o topo da admiração.

Tive uma colega na primária que tinha vindo da África do Sul e o facto de falar inglês, deixava-me louco. No dia em que a Rute apareceu com as suas histórias sul-africanas, a Susana (a mais gira da sala até então) perdeu toda a piada.

Perguntava aos meus pais se podíamos viajar mas eles lá me explicavam que isso custava dinheiro e, volta e meia, lá levava com a resposta: “Sim, sim… somos ricos, não!? Estuda mas é e pode ser que te safes“.

Um dos primeiros desgostos da minha vida, foi subir o Gerês em família e, já na fronteira com Espanha, descobrir que não tínhamos levado os BI’s e não poderíamos atravessar. Não queria acreditar no que me estava a acontecer mas, ainda assim, isso não impediu que passasse os anos seguintes a dizer que apesar de nunca tinha saído de Portugal… já tinha visto Espanha!

Outra coisa que eu gostava de ter e não tinha, era um vídeo. Os meus vizinhos tinham e faziam sessões em casa que em tudo se assemelhavam a um cinema. Aquilo é que era… não lhes faltava nada!

Até que um dia tudo mudou.

O meu pai mexeu uns cordelinhos, falou com um emigrante que não via há mil anos e o adolescente Factos, com 14 anos, rumou um mês e meio para a casa de uns desconhecidos nos States. Isso mesmo… depois de “ver Espanha“, Factos aterra em Nova Iorque.

Quando regresso a Portugal como o herói do bairro que tinha ido “à América”, descubro que na minha ausência o agregado familiar passou a apresentar-se numa bomba de quatro rodas. Era só um Opel Corsa mas caraças… dos novos!

Não contentes com isto, “Pais Factos” continuam a alancar como gente grande (Pai Factos não lida bem com a palavra “crédito”) e passados uns meses, chego da escola e descubro um vídeo e uma Pioneer gigante no meio da sala. Dois decks, duas entradas de CD e gira-discos. O que é que se poderia pedir mais!??

Lembro-me perfeitamente do pensamento ingénuo que tive naquela tarde.
Opel Corsa à porta, vídeo e aparelhagem na sala e um filho que até já tinha viajado uma vez. Não valia a pena continuar a negar… “Estávamos ricos!“.

Ingénuo.

20 Respostas to “No dia em que fiquei rico.”

  1. Mirone 19/11/2013 às 18:13 #

    E nunca te ocorreu, Factos, que eras tu quem “empobrecia” os teus pais? O que é que tu andavas a comer homem? Um kilo de bifes a cada refeição? 30 carcaças com manteiga e três pacotes de leite ao pequeno almoço? Quantas horas passavas tu debaixo do chuveiro quando tomavas banho? Quantas lâmpadas insistias em deixar acesas, mesmo quando não estavas?
    Bastou um mês e meio sem ti para juntarem dinheiro para um carro 0 km e um Pioneer!
    Livra! Antes sustentar o burro a pão de ló, já dizia a minha avó (rimou, não era suposto, mas aconteceu).

    • Factos de Treino 19/11/2013 às 18:17 #

      Prefiro acreditar que andaram no tráfico durante esse tempo. Até porque eu era bastante mais elegante!

      Mas raiospartam… agora fiquei a pensar nisso.

      • Mirone 19/11/2013 às 18:25 #

        Com certeza. Hipótese A) O filho, um adolescente alarve (aos 14 anos os rapazes são umas verdadeiras enfardadeiras), esteve fora um mês e meio e pouparam dinheiro. Hipótese b) Os senhores dedicaram-se a actividades ilícitas durante um mês e meio.
        Faz aí uma enquete, só para sentires o pulso aos leitores e ver o que eles acham. Assim uma espécie de Agora Escolha mas sem a Vera Roquette. Enquanto esperamos passa aí um episódio do Esquadrão Classe A.

  2. Joana 19/11/2013 às 20:32 #

    Adorei o relato 🙂 É incrível o valor que as crianças dão a certas coisas. Em criança eu também tinha esse fascínio, adorava tudo o que fosse estrangeiro. Aos 14 anos sonhei em vir viver para a Suécia, depois de visitar o país brevemente, e sem saber como isso virou realidade…

    • Factos de Treino 20/11/2013 às 11:50 #

      E vives aí!? Noite de glória, não!??
      Porque raio não recebi uma foto sueca para o “Álbum de família que nunca vi”!?

  3. POC 20/11/2013 às 07:37 #

    Inveja dessa viagem de mês e meio!

    • Factos de Treino 20/11/2013 às 11:51 #

      14 anos, enfiado num avião pela primeira vez, sozinho, rumo à terra dos filmes… Achei que não dava para ser mais feliz que aquilo!

  4. Mary Jane 20/11/2013 às 12:45 #

    Tu sentiste-te rico, portanto o mais provável é que estivesses mesmo rico. Às vezes é melhor o sentimento do que a conta bancária 😉 Às vezes ela é monstruosa, mas vive-se no constante aperto de perder a monstruosidade. Quantos ricos não vivem a vida toda com um sentimento de pobreza imenso.

  5. Mais um Mirone 20/11/2013 às 13:18 #

    Quando era pequeno, fui passar férias (como todos os anos) a Chaves e não é que um daqueles anos, atravessamos a fronteira e cheguei até Feces de Abaixo (cidade a 2 km para lá da fronteira): Aquilo é que foi internacionalizar-me, com direito a redacção quando comecei a 3ª classe!!

    Já onde morava, os pais de um amigo tinham dois vhs e gravavam os vídeos do clube de video para cassetes próprias, nunca lhes faltava entretém. Aquilo é que era o supra sumo do divertimento! 😉

    • Mirone 20/11/2013 às 14:22 #

      Tu emoldura-me essa redacção, Mais um Mirone! O relato do dia em que conheceste Feces Abaixo não se pode perder.

    • Factos de Treino 20/11/2013 às 17:27 #

      Na 3ª classe já tinhas ido a Espanha. Eu invejava miúdos assim.

      • Mais um Mirone 20/11/2013 às 22:07 #

        Não invejes Factos, Isto deveu-se apenas ao facto de, provavelmente, ser uns 7 a 10 anos mais novos que vocelências e ter tido a sorte de ter um pai Transmontano.
        A minha irmã (10 anos mais velha), essa sim… Teve a sorte de nascer em Paris, e saber falar francês. E não só, viajou cerca de um par de vezes a Portugal de avião, e sozinha! Teve uma infância de luxo, a desgraçada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: